Como lidar com a sua saudade e a do seu pet?

Campeã do ‘BBB20’, Thelma Assis ficou 98 dias sem o seu cão. Veterinária tira dúvidas sobre o que fazer para amenizar o sofrimento dos animais com a separação e a distância.

O podcast ‘Bichos na Escuta’ abordou um tema que pode afetar tanto os tutores quanto os próprios animais de estimação: a saudade. Nesse episódio, a médica Thelma Assis, a Thelminha, campeã do ‘BBB20’, conta como ficou 98 dias longe do seu cachorro Chico durante o confinamento e como lida hoje quando precisa ficar longe dele. Também participam da conversa a estudante de odontologia Raquel Assis, que adquiriu um cão da raça Beagle durante a pandemia e compartilha várias dicas de como deixá-lo sozinho em casa em suas redes sociais, e a veterinária Rita Ericson, consultora do podcast, que tirou todas as dúvidas e deu vários conselhos para lidar com a saudade.

Foi muita saudade. Dentro do confinamento, deu um pouco de desespero, porque a gente começa a perder um pouco da nossa memória e, no final, eu comecei a esquecer um pouquinho como era o rostinho dele. Então, foi desesperador.— Thelma Assis, médica e campeã do ‘BBB20’

“Na primeira vez, não tinha foto lá no quarto do líder. Na segunda vez, eu falei, pelo amor de Deus, mandem uma foto do Chico, porque, realmente, nossa, foi muito sofrido. Muito sofrido”, contou.

A veterinária Rita Ericson disse que se preocupa muito com o pós-pandemia, já que muitas pessoas adquiriram cães durante a quarentena e vão passar a ficar menos tempo em casa.

“Na pandemia, estava todo mundo em casa. Fica esse grude, que é uma delícia, mas a gente precisa desgrudar um pouquinho para eles aprenderem que ficar sozinho é razoável, está tudo bem, o mundo não vai acabar”, disse.

Ela explicou, que diferentemente dos gatos, que costumam ter uma vida mais solitária, os cães sentem mais o momento da separação e acabam latindo muito, uivando e arranhando a porta.

“São estratégias que o cachorro tenta usar para aliviar a tensão, para ele lidar melhor com o desespero. Ele não está querendo se vingar, ele não está querendo destruir o seu sofá, fazer xixi e cocô fora do lugar, não é para te chatear. Ele perde a capacidade de controlar as fezes e a urina quando entra em desespero, assim como nós. É fisiológico. Por isso que a gente precisa ter pena para tratar e não ficar com raiva, achando que ele tá está se vingando, que ele está sacaneando”, explicou a veterinária.

A estudante de odontologia Raquel Assis adquiriu um cão da raça Beagle durante a pandemia e teve muitos problemas de separação. Com um adestrador, conseguiu usar técnicas para lidar melhor com isso e compartilha suas dicas no perfil @obeaglecharlie no Instagram.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Ele melhorou bastante. Claro que ele ainda sofre, ele ainda chora um pouco, mas ele já melhorou bastante, porque antes eu tinha medo dele passar mal, sabe? O aperto no coração que a gente sente é muito grande”, contou.

fonte: https://g1.globo.com/fantastico/podcast/bichos-na-escuta/noticia/2021/07/01/como-lidar-com-a-sua-saudade-e-a-do-seu-pet-ouca-dicas-no-podcast.ghtml