Hora do banho: saiba quais cuidados deve ter no banho do seu pet

Especialista dá dicas para que o momento seja relaxante, prazeroso e não comprometa a saúde do pet

A  hora do banho no pet shop pode ser de alegria e prazer para alguns cães, mas para outros, pode ser um momento bem estressante. Em busca de alternativas que deixassem essa atividade mais tranquila e relaxante, alguns tutores assumiram essa missão e passaram a dar banho em seus pets em casa. Porém, para que o banho não traga problemas aos animais, é preciso estar atento a alguns cuidados, entre eles a temperatura da água, do secador e os produtos a serem utilizados.

Em primeiro lugar, é preciso separar todos os itens que serão utilizados no banho: toalha, shampoo, condicionador, pente, escova e secador. Como o banho deve ser de morno para frio, o espaço ideal para isso é no chuveiro ou em uma bacia com a água ligeiramente aquecida. “A água quente pode agredir a pele do cão, assim como o uso de produtos não específicos para a espécie. A região dos ouvidos é uma das mais sensíveis e não pode ser molhada, por isso, é fundamental protegê-la com chumaços de algodão. Olhos e nariz também precisam de atenção para que nenhum produto entre em contato com essas áreas”, destaca o veterinário Aldo Macellaro Júnior.

É importante começar do pescoço para baixo, deixando a cabeça por último, para que o cão não se assuste. Entre os diversos produtos disponíveis no mercado que podem contribuir com essa tarefa, como xampus e condicionadores, é recomendado usar produtos com soluções para cuidados neutros, com óleo de amêndoas, além de outras opções específicas para pelagens claras, escuras, neutralizador de odores, com função repelente e para peles sensíveis (sem corantes, fragrâncias ou parabenos). Para cães de pelo mais longo, é recomendado tanto shampoos com dupla função quanto condicionadores que proporcionam maciez à pelagem e auxiliam no desembaraço.

Com o banho finalizado é hora de partir para a próxima etapa, a secagem. É importante retirar o excesso de água com a ajuda de uma ou mais toalhas secas. “A umidade pode contribuir para a proliferação de fungos e bactérias, além de deixar o animal resfriado nos dias mais frios, por isso, é necessário secar bem todas as partes. O tutor pode aproveitar esse momento para conferir se os ouvidos continuam secos e limpá-los com produtos específicos para isso. Ao utilizar o secador, o mesmo precisa estar em temperatura morna ou fria, jamais em temperatura quente, para não queimar a pele do animal. Pode-se utilizar uma escova de arame, para desembaraçar os pelos”, explica o veterinário.

Quanto à frequência, Macellaro esclarece que cada cachorro é único e pode apresentar necessidades específicas, entretanto, a média é quinzenalmente para cães maiores e que vivem em espaços abertos, e semanais para pets menores, que vivem dentro de casa e compartilham espaços como cama e sofá com os tutores.

Fonte: Canal do Pet – iG @ https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2021-03-12/hora-do-banho-saiba-quais-cuidados-deve-ter-no-banho-do-seu-pet.html