Raça de cachorro pequeno: conheça 7 pequeninos!

Não importa o tipo de pelagem, uma raça de cachorro pequeno é sempre muito fofa. Porém, esse não é o único motivo para a popularidade desses bichinhos. A verticalização das cidades, com apartamentos cada vez menos espaçosos, também ajuda a explicar porque esses pets marcam presença na lista de cães mais populares no Brasil. 

Sem dúvidas, quando o espaço é limitado, é muito mais fácil criar brincadeiras e evitar esbarrões ou outros acidentes com um cachorro menor em casa. Por outro lado, se além de morar em apartamento, você não tem muita disponibilidade para passear com seu cão, saiba que nem todos os pequeninos são tranquilos. 

Algumas raças de cachorro pequeno, como aquelas selecionadas para caça e pastoreio, são muito ativas e precisam gastar bastante energia para não se tornarem destruidoras. A seguir, descubra quais são algumas das raças de cachorro pequeno mais sossegadas e quais exigem uma rotina com estímulos mais intensos.

Raças sossegadas de cachorro pequeno

Embora não seja uma regra, em geral, cães selecionados como companhia tendem a ser menos ativos que os de trabalho. Consequentemente, costumam exigir doses menores de exercícios por dia para se manterem saudáveis.

Contudo, isso não quer dizer que eles não precisam brincar, passear e socializar com outras pessoas e cachorros diariamente. Abaixo, apresentamos as raças mais populares de cães de companhia de pequeno porte.

Shih-tzu

Shih-tzu é um cãozinho que encanta pelo temperamento dócil e brincalhão. De companhia por excelência, acredita-se que a raça tenha surgido na China por volta de 600 a.C., onde, posteriormente, tornou-se grande companheira da corte durante a Dinastia Ming, entre 1368 e 1644.

Apesar de tranquila, essa raça de cachorro pequeno gosta muito de brincar e é bastante ligada aos tutores. Prova disso é que adora seguir os membros da família pela casa e não dispensa um colo. Em geral, é uma raça pouco destruidora, com baixa exigência de exercícios. 

Por outro lado, costuma latir para a presença de estranhos ou sons desconhecidos, o que pode ser um problema para quem mora em apartamento. Sendo assim, procure socializar o pet desde cedo! Lembrando que, com uma rotina saudável, os cães também tendem a latir menos.

Lulu da Pomerânia

Muitos historiadores dizem que o Lulu da Pomerânia é descendente de antigos cães puxadores de trenó. Porém, atualmente, o Spitz Alemão Anão, como também é conhecido, desenvolveu um temperamento mais sossegado, ainda que goste muito de brincar, passear e correr.

Além de atividades físicas, o Lulu da Pomerânia precisa de diversos estímulos cognitivos, uma vez que é muito inteligente e obediente. Assim como o Shih-tzu, tem o costume de latir para avisar o tutor sobre ameaças. Para amenizar os latidos, proporcione ao pet uma rotina adequada e, se for necessário, consulte um adestrador canino.

Maltês

Maltês é outro exemplo de raça de cachorro pequeno, originário da ilha de Malta, onde teria servido como um grande caçador de ratos nos navios que atracavam nos portos. Ao mesmo tempo, também era visto como um grande companheiro, noção que permanece viva até hoje por bons motivos!

O Maltês é enérgico, então gosta muito de brincar, passear, correr e socializar — e precisa fazer isso diariamente. Por outro lado, também é famoso por ser muito adaptável, moldando-se ao estilo de vida do tutor.

Para quem mora em apartamento, vale ficar atento aos latidos. Um bom adestramento pode ajudar a mantê-los em níveis controlados, evitando problemas com vizinhos.

Raças de cachorro pequeno agitadas

Uma raça famosa por ser bastante enérgica pode viver em apartamento sem causar problemas com a família ou os vizinhos. Tudo vai depender do modo como o pet é criado. 

A diferença é que, enquanto algumas raças exigem uma dose diária menor de exercícios físicos, outras precisam de atividades mais intensas para gastar as energias. A seguir, apresentamos algumas dessas raças.

Dachshund

Justamente por causa da origem caçadora, o Dachshund possui olfato aguçado, sendo extremamente ativo e curioso. Ele adora perseguir pequenas presas, como insetos e outros animais menores. 

Aliás, é importante socializá-lo desde cedo com crianças e diferentes tipos de pessoas. Caso contrário, o pet pode se tornar arisco e até agressivo com desconhecidos.

Yorkshire Terrier

Apesar de a aparência fofinha e da fama como cão de companhia, o Yorkshire é outro pequeno notável selecionado para a caça. Conforme conta a historiografia, a raça teria surgido durante a Revolução Industrial, quando os Yorkies teriam sido escolhidos para caçar ratos, tão comuns nas aglomerações urbanas daquela época. 

Corgi

Grande companheira da rainha Elizabeth II, do Reino Unido, a raça foi originalmente selecionada para ajudar no pastoreio de gado. Isso explica a mania que muitos Corgis têm de mordiscar o calcanhar dos tutores. Afinal, essa é uma das técnicas utilizadas para “empurrar” o rebanho na direção desejada pelo condutor.

Jack Russell Terrier

Assim como o Yorkshire, que também pertence ao grupo dos Terriers, o Jack Russell tem origem britânica e é um exímio caçador, conhecido por estar constantemente agitado. 

Isso faz dele grande companheiro para tutores ativos, que gostam de fazer atividades intensas ao ar livre, ao lado do cachorro. Lembrando que é importante respeitar o ritmo do pet.

fonte: https://www.petz.com.br/blog/racas/raca-de-cachorro-pequeno/